sexta-feira, 29 de julho de 2011

Vinhos - Gracciano Import

A recém-lançada importadora Gracciano Import é o resultado da sociedade de Ipe Moraes, proprietário do bar Adega Santiago, com Luis Antônio Moraes e o vinicultor Giorgio Della Setta.

Sua missão é simples de explicar, mas nada fácil de fazer: aproximar os consumidores dos pequenos produtores, facilitando a chegada dos rótulos e diminuindo os custos das operações intermediárias.

Ipe Moraes, Luis Antônio Moraes e Giorgio Della SettaAtravés de parcerias desenvolvidas com famílias vitivinícolas, que muitas vezes cultivam o terroir por gerações, a Gracciano se propõe a garimpar rótulos artesanais, aumentando sua relação qualidade-preço.

“Criamos uma estrutura simplificada para podermos trazer vinhos com ótimas qualificações no Gambero Rosso e no L’Espresso com preços mais democráticos”, afirma Ipe Moraes.

A primeira leva de vinhos importados pela Gracciano traz cinco rótulos da Tenuta di Gracciano, uma vinícola de 19 hectares em Montepulciano comandada por Giorgio Della Setta, e dois vinhos da Petreto, produtora da região de Florença comandada pela família Fonseca desde 1871.

Enquanto na seleção de vinhos da Tenuta di Gracciano predomina a uva Sangiovese, os rótulos da Petreto são os brancos privilegiados pelo desenvolvimento do Pourriture Noble, fungo responsável por características na produção da nobre região francesa de Sauternes.


Rosso de Montepulciano 2007
Rosso de Montepulciano
Vinho jovem, com oito meses em barris de carvalho francês e croata, é fresco. Um rótulo ideal para ser degustado no dia-a-dia (R$ 45).

    
Nobile de Montepulciano
Nobile de Montepulciano
Com acidez e taninos agradáveis, recebeu duas de três taças no Gambero Rosso 2010. Chega nas versões 2006 (R$ 75), 2006 Magnum (R$ 150) e 2007 (R$ 70).
       
Podere Sassaie Bianco 2009 e Petreto Pourriture Noble 2004
Podere Sassaie Bianco e Petrto Pourriture Noble
O primeiro é um corte de Sauvignon Blanc, Semillon e Sauvignon Gris, que recebeu quatro de cinco garrafas no L'Expresso 2010. Já o segundo, de corpo denso e aveludado, é um corte de Sauvignon Blanc, Semillon e Traminer, de final longo e doce (R$ 85).

    
Nobile de Montepulciano Riserva 2006
Nobile de Montepulciano Riserva
Complexo, passa 18 meses em carvalho. Com taninos macios e estrutura para envelhecer, o rótulo passa um ano em tonéis de carvalho francês, um ano em barris de carvalho croata e mais 12 meses em garrafa (R$ 120). Disponível também a safra 2006 Magnum (R$ 260)


    
Rosato 2009
Rosato
Rótulo com boa fruta e ótima acidez. Sem açúcar residual, é leve e fresco (R$ 45).

    
Marmai Toscana Merlot 2008
Marmai Merlot
Redondo e frutado, passa um ano em tonéis de carvalho francês (R$ 80).


    

Nenhum comentário:

Postar um comentário